Wednesday, October 29, 2008

No outro dia uma amiga minha confessou-me enfim que lhe fazia muita confusão as minhas opções em relação a esta gravidez. Que nem conseguia falar-me muito bem sobre isso, principalmente depois de ter sido mãe. Ficou-me uma frase, que a nossa grande tarefa como mães é proteger os nossos filhotes e tomar as decisões mais seguras para eles.

Concordo plenamente com ela. Sem tirar nem pôr!!




Notícia do Correio da Manhã de 29 de Outubro de 2008

Portalegre: Criança morre 35 dias depois de nascer com lesões irreversíveis

Negligência no parto

Um médico espanhol, prestador de serviços no Hospital Doutor José Maria Grande, Portalegre, foi suspenso depois de acusações de negligência grosseira por parte dos pais de uma bebé que nasceu, após horas de trabalho de parto complicadas, com lesões irreversíveis, que lhe viriam a provocar a morte 35 dias mais tarde. Os pais da criança não se conformam e pedem justiça.

'Foi um bocado de nós que foi arrancado. Não temos a menor dúvida de que foi a actuação do médico que provocou a morte da nossa filha Nicole', disse ao CM Joaquim Pinheiro, pai da recém-nascida que veio a falecer em resultado de uma encefalopatia hipóxica de grau 3, provocada pela asfixia durante as dez horas de trabalho de parto. Durante cerca de metade desse tempo, a criança terá sufocado várias vezes, chegando mesmo a ter paragens cardíacas.

'Ele nunca quis avançar para a cesariana. Não percebemos porquê, se havia complicações. Depois forçou a dilatação e arrancou a minha filha com fórceps e ventosas', relata Maria Aparecida, mãe de Nicole.

A menina ainda resistiu durante 34 dias, antes de falecer a 14 de Outubro. Depois das complicações iniciais, foi transferida para o Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, onde foi descoberto que, além das lesões cerebrais, a criança estava tetraplégica. O casal, que reside em Portalegre, não se conforma e deu início a uma campanha que reclama 'justiça para a Nicole e o apuramento de responsabilidades'.

Contactado pelo CM, o Hospital de Portalegre diz que o clínico foi de imediato suspenso 'devido a uma suspeita de negligência', à qual se junta agora um processo de averiguações e uma perícia médica que ainda decorre. O episódio trágico foi comunicado também ao Ministério Público e ao Ministério da Saúde, bem como à Inspecção-Geral de Saúde. O clínico espanhol sobre quem recaem as suspeitas, Luis Garcia Paradells, está incontactável.

3 comments:

mjf e pmp said...

Oi Micas,
Acho que tens muita coragem em falar abertamente das tuas opções: principalmente quando sabes que elas poderão não ser bem aceites ou mesmo respeitadas por outros...
Na maior parte dos casos (como já me recomendaram fazer), os futuros pais com opções alternativas tÊm que esconder as suas decisões como se de criminosos se tratassem... é vergonhosa esta mentalidade de "Santa Inquisição"...

Sofia, Pedro e Joana said...

Ai que horror, nem quero pensar. Decerto que esse médico será suspenso da Ordem dos Médicos...
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

MicasMariana said...

MJF e PMP
Olá, obrigada :)
Acho que isso merece um "post"

Sofia...
Espero bem que sim...
Beijos