Sunday, January 13, 2008

Orientações para Mães de Primeira Viagem

1. Cada bebê é único/a.

2. A mãe é essencial! Por isso deve valorizar-se.

3. Para o bem estar do/a bebê é importante que sua mãe esteja bem. Portanto, ela deve cuidar-se psicológica e fisicamente, pedindo ajuda sempre que for necessário.

4. A mãe deve aprender a confiar no taco dela. Deve se permitir experiementar modos próprios de cuidar de seu/sua bebê. Ela, melhor do que ninguém, sabe o que é melhor para si e para seu/sua filho/a. É importante ouvir criticamente a "opinião dos especialistas" e rejeitar imposições e "lições" de parentes, profissionais e vizinhos.

5. A participação do pai é tão importante para o/a bebê quanto para a mãe.

6. Lugar de bebê é no aconchego junto a seus pais, no abraço, no colo, no carinho.

7. Não deve haver qualquer rotina pré-estabelecida que não respeite o ritmo natural do/a bebê.

8. O/a bebê pode chorar por diversos motivos, entre eles: fome, calor, frio, cólica, sono, dor, fraldas sujas, algo incomodando, excesso de estímulos, ou simplesmente querendo um colo para ir se acostumando à vida fora do útero. É importante que a mãe, o pai e os familiares tenham paciência e se dediquem a aprender a interpretar corretamente as diferentes razões que motivam o choro.

9. As cólicas podem ser aliviadas fazendo o bebê arrotar logo após a mamada e massageando-o antes de dar de mamar. Movimentos com as pernas, simulando o andar de bicicleta, também são bem vindos, várias vezes ao dia em caso de cólica intensa. Do mesmo modo, massagens para cólias, Shantala, Toque Sutil, Toque Eutónico, etc.

10. O/a bebê deve alimentar-se em livre demanda. Não lhe se devem dar fórmulas, papinhas industrializadas, água ou chazinhos para sua alimentação durante os primeiros seis meses de vida. Mesmo em lugares em que o calor chega a 40 graus ou mais, não há necessidade de outro líquido além do leite materno.

11. É bom evitar o uso de mamadeiras e chupetas, andadores e cercados. As chupetas, sobretudo, devem ser evitadas no começo da amamentação e nunca colocar açúcar ou mel ou edulcorantes sobre a mesma.

12. O/a bebê pode dormir com a mãe se ele/a o desejar.

13. Se o bebê for ainda recém-nascido é aconselhável que durma de lado, com os bracinhos para fora do cobertor. Pode-se colocar um rolo nas costas do bebê, isso dá conforto, ajuda a manter a posição e a mãe fica mais tranquila.

14. O cordão umbilical deve ser higienizado com álcool a cada troca de fralda, até seu completo desprendimento.

15. Morando-se em lugares quentes, é bom proporcionar ao/à bebê um banho de sol, sem roupas, por pelo menos 5 minutos ao dia, principalmente em casos de icterícia, antes das 9hs e após às 16hs. Em lugares frios, pode-se dar banhos de luz com lâmpadas mais fortes ou por uma janela onde bata o sol.

16. O banho deve ser realizado assim que cair o toco do cordão umbilical e com sabão de PH neutro.

17. É possível tomar banho de chuveiro com o bebê, pode ser mais prático e divertido.

18. A pele do/a bebê é muito sensível. Não é preciso colocar nenhum produto sobre seu corpo. Sobre a pele devem ser usadas roupas de algodão, preferivelmente brancas ou de cores claras e tênues; evitar o uso de tecidos sintéticos. Para lavagem usar sabão neutro e não usar o amaciante, este pode ser substituído por com algumas gotas de vinagre na água do último enxague.

19. Não se deve cobrir o/a bebê excessivamente.

20. Em algumas situações, o/a bebê pode ficar sem evacuar por vários dias e estar tudo bem, sobretudo por volta do 1º mês de vida, e quando evacuar novamente, será em grande quantidade. Se as fezes estiverem secas, em pequenas quantidades e esverdiadas, representam um alerta. Geralmente, significa que a alimentação da criança não está boa.

21. Cada bebê tem seu próprio ritmo de evacuação. Um bebê pode ficar vários dias sem evacuar e estar bem mesmo assim.

22. Não é recomendável o uso de suportes para ter o bebê no colo, preferindo-se o sling.

23. O/a bebê não necessita somente de alguém que se ocupe de suas necessidades físicas, como também de alguém que lhe dê atenção, fale come ele/a, cante para ele/a, o/a toque e olhe com carinho o/a leve para passear e brinque com ele/a.

24. Amar o bebê significa respeitar seus ritmos e necessidades. Alimentá-lo quando ele/a estiver acordado/a e mostrar que tem fome, permitir que durma en lugar aconchegante, escuro e silencioso. Não fumar ao amamentar e não deixar o/a bebê próximo de fumantes. Evitar ir com o/a bebê a lugares barulhentos, poluídos, agitados ou excessivamente quentes ou frios.

Trabalho de finalização do Módulo Recém-Nascido do Curso de Humanização 2007.
Autoras: Angela Mattos, Tanila Glaeser, Adriana Tanese Nogueira, Cristina Toledano, María Vergara, Maru Drexler, Lina Ferraz, Lisandra Pinheiro e Fabiana Muller.
Coordenação: Adriana Tanese Nogueira

1 comment:

Cat said...

parabens pelo blog, adorei estas flores todas esta muito bonito! um beijinho com saudades
catarina pardal
http://gravidasemforma.blogspot.com